RESIDÊNCIAS VERÃO 2019

 


 

RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NÚCLEO | SETEMBRO 2019

30 Setembro \\ Mostras Informais

 

Sobre o programa de residências

Um dos objectivos do Forum Dança é o apoio a residências de acordo com linhas programáticas enquadradas pela sua direcção artística.
Dirigido a artistas emergentes, o Programa de Residências inclui-se nas acções do projecto Núcleo Curadoria e Performance proporcionando um período de experimentação e de investigação pela acção, articulando a criação com a transmissão à comunidade artística.

 

Além de vocês, o que têm pra comer hoje?, de Acauã Elbandido

 

Seres, bichos, bixas disparam em arco-íris atravessando o asfalto penetrados com mangueira, lâmina de barbear, lâmpadas fluorescentes, pá de construção, fita cola, saco de lixo. Estes foram os objetos de gozo masturbatórios da violência cisgênera sobre os corpos dissidentes, corpos híbridos. O que é a realidade, a humanidade e qual a imagem projetada da democracia? Em salivas, voz, pós-pornografia e beleza perceberemos que o corpo se torna uma armadilha. Com um beijo grego deCÚlonial abriremos os orifícios silenciados durante a noite, colararemos a pele violentada e ergueremos nossos corpos oníricos com os faróis dos carros, dançando com a lua cheia dico ball. Cuidado, animais pintosas na pista, reduza sua velocidade. A Run Boboi!
É um Work in process que se potencializa da flexão sobre seres místicos/ híbridos da cultura popular e da dança com corpos de performatividade "Cuir" e dissidentes sexuais. Cintilando sobre as questões de liberdade, amor, beleza e mistério. Uma pesquisa já em andamento desde 2018, ressignificando objetos de violência em objetos de prazer coletivo, tornar-se outro, para corpos LGBTQI. Corpos estes confundidos como entulho após agressões e assassinatos. Atualmente, precisamos de uma estrutura para potencializar ações e tentar "dissolver" células performativas e coreográficas para um espetáculo."
Acauã Elbandido

***

FICHA TÉCNICA
Concepção: Acauã Elbandido

Aviso: Esta mostra tem conteúdos passíveis de ferir a susceptibilidade de alguns dos espectadores. Para público M/18.

 


 

Tragédia, de Anthi Kougia & Mafalda Miranda Jacinto

Nesta residência, queríamos voltar a abordar um trabalho que começamos em 2017, intitulado "Tragedy".
Durante este período, iremos focar em maneiras de entrar em contato mais uma vez com sua materialidade.
O ensaio aberto será o resultado desse processo.

***

Ficha Técnica:
CRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO //  Anthia Kougia & Mafalda Miranda Jacinto
DESIGN DE FIGURINOS  // Evangelia Katehi
CONSTRUÇÃO DE FIGURINOS  // Evangelos Kougias
APOIOS // Hotel Elephant (London, UK), Fundação GDA (Lisbon, PT)
APOIO (RESIDÊNCIA)  2017: DeVIR/Capa (Faro, PT), Pólo Cultural das Gaivotas (Lisboa, PT); 2019: Forum Dança (Lisboa, PT), Performance Art Depot (Mainz, DE)
AGRADECIMENTOS Clarissa Rêgo, João Estevens.

***

Biografias
Anthi Kougia é uma artista grega. Enquanto criadora, Anthi procura explorar e compreender as razões por detrás do contexto sociopolítico cruel e surrealista que a rodeia, através do uso de clichés, humor, e tragédia. Interessa-lhe um “teatro de capacidade” e, nesse sentido, privilegia a criação de uma “linguagem popular”com base em objectos que nos são familiares, procurando explorar o seu poder transformativo de forma a alcançar territórios e dimensões inesperados. Em Setembro de 2016, finalizou o MA in Performance Making na Universidade da Goldsmiths em Londres.

Mafalda Miranda Jacinto é uma artista com base em Lisboa e Londres. Enquanto criadora orientada para uma linguagem visual, dedica-se a criar um mundo de fantasia em palco, utilizando diversos media, privilegiando a criação de imagens em movimento, como meio para explorar o surreal na realidade. Tal como Anthi, Mafalda frequentou o MA in Performance Making na Goldsmiths. Desde Dezembro de 2013, Mafalda integra o colectivo artístico Rabbit Hole. Entre 2013 e 2014, Mafalda colaborou na produção do colectivo Bomba Suicida. (https://mafaldamj.wordpress.com)

 


 

 


Núcleo – Curadoria e Performance

O projecto Núcleo – Curadoria e Performance foi criado no sentido de substanciar uma das missões do Forum Dança: a apresentação de obras, envolvendo o apoio a residências artísticas de acordo com linhas programáticas enquadrados pela sua direção artística.

Tratando-se de um lugar de experimentação onde se cuida do ofício de criar, mostrar, refletir, criar circularidade com a comunidade artística e local achamos adequado chamar-lhe Núcleo, homenageando também anterior projecto (NAC-Núcleo de Apoio Coreográfico) que na década de 1990 foi uma importante plataforma de apoio à criação e internacionalização da dança portuguesa. Nele procuramos construir uma prática circunscrita no que são as particularidades da curadoria aplicada às artes do espetáculo, ao papel do criador enquanto programador, e à criação de espaço de debate sobre temas e ideias da arte contemporânea.

Na generalidade, as atividades do Núcleo – Curadoria e Performance distribuem-se em torno do seguinte mapa:
- Apoio cénico aos cursos e ações pedagógicas do Forum Dança;
- Organização de residências artísticas;
- Apresentação de espetáculos de pequena escala segundo linhas programáticas definidas;
- Acolhimento de espetáculos em articulação com a comunidade local;
- Acolhimento de espetáculos ou iniciativas em vertente contemporânea em regime de carta-branca;
- Debates.

Actividades Núcleo:  

-  Programa O Artista-Curador

-  Residências